Home / Saúde / Atibaia recebe mais vacina para idosos com mais de 68 anos após solicitação ao Governo do Estado

Atibaia recebe mais vacina para idosos com mais de 68 anos após solicitação ao Governo do Estado

Pedido foi feito porque a quantidade de doses entregues ao município não era compatível com o número de moradores

Depois de solicitar ao Governo do Estado de São Paulo mais vacinas contra a Covid-19, o município de Atibaia recebeu nesta semana unidades adicionais para imunizar idosos com mais de 68 anos que não conseguiram se vacinar quando sua faixa etária foi convocada para primeira dose ou que estão esperando para tomar a segunda dose.

Em meados de maio, o vice-prefeito de Atibaia, Fabiano de Lima, esteve reunido com o secretário estadual de Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn, acompanhado da secretária municipal de Saúde, Sonia Carvalho, e da médica infectologista da Vigilância Epidemiológica da Prefeitura, Dra. Rita Bergo, para solicitar mais vacinas contra Covid-19, já que as doses enviadas à cidade estavam sendo insuficientes para imunizar todas as pessoas dos grupos prioritários estabelecidos. O prefeito Emil Ono agradeceu o envio das doses adicionais para Atibaia, que já aplicou um total de 52.202 doses da vacina, sendo 33.351 de primeira dose e 18.851 de segunda dose, segundo dados atualizados em 27 de maio.

Agora, as pessoas com mais de 68 anos que já fizeram o cadastro na plataforma de agendamento (http://www.prefeituradeatibaia.com.br/cadastrocovid) ou pelo telefone devem aguardar o contato da Secretaria de Saúde para serem informadas sobre data, horário e local da vacinação. Qualquer dúvida, entre em contato com o Dique Covid de Atibaia, pelos números (11) 95439-0277 ou (11) 95980-1107.

De acordo com a Secretaria de Saúde de Atibaia, as vacinas contra Covid-19 são distribuídas pelo Ministério da Saúde, por meio do Plano Nacional de Imunização – PNI, junto aos Estados, que então fazem a distribuição junto a centro regionais (como o GVE Campinas), responsáveis pela logística de entrega das vacinas para as cidades. O Governo Federal segue critério de proporcionalidade e equidade estabelecido pelo Sistema Único de Saúde – SUS, e tem como base a população estimada pelo IBGE, cujo último Censo Demográfico foi realizado em 2010, há mais de uma década.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *