Home / Variedades / Secretaria de Finanças implanta central telefônica para negociação de dívidas

Secretaria de Finanças implanta central telefônica para negociação de dívidas

Call center fiscal tanto contacta contribuintes inadimplentes quanto recebe ligações, orientando e facilitando a regularização de débitos municipais

Com o objetivo de facilitar a regularização de débitos municipais, a Secretaria de Planejamento e Finanças da Prefeitura da Estância de Atibaia implantou uma central telefônica exclusiva para negociação de dívidas. O novo serviço de call center fiscal já está operando e atua tanto de forma ativa, contactando contribuintes inadimplentes, quanto de forma receptiva, com atendimento pelo telefone (11) 3777-2953. A central de atendimento e cobrança, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, também recebe solicitações por e-mail: suporte.prefeituraatibaia@paterno.com.br .

A nova central busca facilitar e tornar mais ágil o processo de negociação, orientando o contribuinte sobre as opções de pagamento e parcelamento previstas no Código Tributário Municipal de acordo com o tipo de débito, seja tributário ou não tributário, inscrito ou não em dívida ativa, protestado em cartório ou em cobrança judicial. A operacionalização do serviço, que também inclui a emissão e envio de boletos para pagamento e a atualização dos dados cadastrais do contribuinte, está a cargo da Paterno Assessoria Ltda., empresa especializada contratada pela Prefeitura para dar suporte ao Departamento de Arrecadação e Dívida Ativa.

E não são só os devedores que se beneficiam com o novo serviço. Ao otimizar a cobrança, a implantação da central de negociação também possibilita ao município realizar uma gestão mais eficiente da dívida ativa, recuperando créditos e aumentando a arrecadação. Reduzir o estoque da dívida, transformando-a em recursos para a cidade, além de cumprir com o exigido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, também atende às recomendações do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *